jun
24
2010

A noite do 21. Mais um dia para a história.

Os campeões, 21 anos depois

Poderia ter sido apenas mais uma noite de autógrafos, entre tantas outras que são realizadas todos os dias em shoppings e livrarias do Rio de Janeiro.  Mas o lançamento de “21 depois de 21“, obra de Rafael Casé e Paulo Marcelo Sampaio, acabou se transformando em uma grande festa em homenagem aos jogadores da inesquecível conquista de 1989, exatos 21 anos depois.

Placa comemorativa, jogadores assediados, homenageados e com seus autógrafos disputados como se o título tão celebrado tivesse sido conquistado dias antes. Paulinho Criciúma, Vítor, Luisinho, Mazolinha, Marquinho, Jéferson, Ricardo Cruz, Gustavo, Carlos Alberto Santos, o técnico Valdir Espinosa. Mal conseguiam circular pelo salão e, tenho a certeza, nem em junho de 1989 foram tão fotografados como nessa noite. Executivos de terno e gravata, crianças que nem haviam nascido no dia daquela final e torcedores ilustres, como o jornalista Roberto Porto e o ator Stepan Nercessian, igualavam-se na tietagem e na reverência aos heróis alvi-negros.

Respeito à tradição e ao passado, aos seus ídolos e suas conquistas. Assim é o Botafogo que eu vi na sede de General Severiano.

Quem teve o prazer de viver essa noite, como eu, certamente confirmou a sensação de que é mesmo diferente, muito diferente, ser botafoguense.

Rafael Casé, este blogueiro e Paulo Marcelo Sampaio

Vitor, que discursou em nome dos jogadores, Rafael Casé e o presidente Maurício Assumpção

A taça que Mauro Galvão ergueu em 1989

Placa comemorativa em homenagem aos campeões.

1 Comentário

  • Edelvaisse Mendonça Ferreira

    Parabéns pelo sucesso!
    Preciso entrar em contato com Paulinho Criciúma. É possivel me enviar e-mail ou telefone dele? Ou, se preferir, passar os meus contatos para ele e pedir que ele me procure?
    Agradeço muito!
    Edel

    Comment | 22 de fevereiro de 2012

RSS feed para comentários sobre este post.

Perdão. Os comentários para essa página estão fechados.

 

Sidead

Mantido com WordPress, Conserio e Xoppla. The Buckmaker Magazine